Qual o melhor tipo de empréstimo para você

Diversos fatores levam alguém a realizar um empréstimo, seja por alguma urgência, pagar as contas ou até mesmo para comprar aquele produto dos sonhos. Mas qual o melhor tipo de empréstimo para a sua necessidade?

Iremos mostrar para você durante esse artigo os tipos de empréstimos, mostrando suas vantagens e desvantagens, para assim, ajudar você durante esse processo.

No Brasil, manter uma vida financeira saudável é um grande desafio. Isso impacta diretamente a taxa de inadimplência do brasileiro, que vem aumentando exponencialmente em 2020, movida também pela pandemia. Agora, mais do que nunca, é preciso conversar sobre empréstimos, para você não acabar se endividando desnecessariamente.

Para saber o melhor tipo de empréstimo disponível, primeiramente temos que falar sobre o seu estado financeiro. Empréstimos não são vilões, mas também não são heróis; eles são a solução para algum imprevisto. 

É importantíssimo você saber e conhecer sua situação financeira. Todo cuidado para pedir um empréstimo é pouco, afinal, em alguns casos a requisição dos empréstimos pode acabar se tornando uma batalha contra os juros.

Pense sempre bem antes de realizar algum empréstimo. É realmente necessário? A taxa de juro e o prazo para o pagamento são os melhores disponíveis? Quanto da minha receita eu posso comprometer com empréstimos?

Pesquise bastante antes de efetuar o processo. Cada banco e instituição financeira oferece a oportunidade que convém a eles. Muitas vezes, para o contratante, a primeira oferta não é necessariamente a melhor, por isso pesquisar é muito importante.

Uma das formas para conseguir empréstimos com as menores taxas é sempre manter seu Score alto; para isso, escrevemos um texto ajudando você a subir seu Score rapidamente.

Conheça todos as modalidades e veja qual o melhor tipo de empréstimo para você!

Cheque Especial.

Sendo uma das modalidades de crédito com maior taxa de juros disponível, o Cheque Especial é acionado automaticamente quando o cliente fica negativado em sua conta bancária.

Por ser pré aprovado, ele se torna a modalidade de empréstimo mais rápida, afinal, o saldo negativo é justamente a quantidade que precisa ser paga, mais os juros.

Mas por conter taxas de juros mensais, que são limitadas, por lei, em 8% e anual de 151,8%, o cheque especial é recomendado apenas em momentos de extrema urgência. 

Saiba mais sobre essa modalidade no nosso artigo sobre os perigos do Cheque Especial.

Financiamento.

Diferente das demais modalidades de empréstimos, o financiamento é específico para determinado uso. Enquanto para um empréstimo a instituição financeira libera a quantidade de dinheiro requisitada pelo cliente, no financiamento o uso é destinado na aquisição de algum produto de alto valor; uma casa, por exemplo.

As taxas de juros nessa modalidade variam entre os bancos e o produto desejado, mas uma média mínima de financiamento imobiliário é de aproximadamente 7%.

Vale ressaltar que, através do financiamento, o imóvel é adquirido pelo banco e apenas após abatimento das parcelas é que o imóvel passa a ser propriedade do contratante.

Refinanciamento de imóvel.

Sendo quase o contrário do financiamento, o refinanciamento é quando o contratante oferece ao banco um imóvel como garantia para retirar um empréstimo. 

É através desse tipo de empréstimo que é possível encontrar taxas de juros menores que as de outros modalidades e também maiores prazos para o pagamento. Mas há problemas presentes nesta modalidade.

Além da burocracia para a requisição, que consta até mesmo com uma vistoria do imóvel utilizado para o refinanciamento, ainda existe o risco da perda desse imóvel.

Empréstimo pessoal.

A modalidade mais popular dos empréstimos, o empréstimo pessoal é uma das mais simples para se fazer no mercado.

Realizado diretamente entre a instituição financeira e o cliente, com o empréstimo pessoal o contratante pode utilizar o dinheiro para qualquer que seja a finalidade desejada. 

Nele o cliente apenas realiza uma simulação com seu CPF e comprovante de renda. Cabe à instituição decidir os valores e se irá realizar o empréstimo requisitado. 

Caso o cliente possua conta em determinado banco, a instituição oferece um crédito pré aprovado, o qual pode ser retirado a qualquer momento de forma facilitada.

As taxas nessa modalidade são extremamente variáveis, principalmente por não possuir uma forma de garantia à instituição e também por ser uma modalidade com risco de inadimplência alto. 

Empréstimo pessoal com garantia.

Funcionando como uma mistura de empréstimo pessoal e refinanciamento de imóvel, nessa modalidade o cliente oferece alguma garantia à instituição para a retirada do crédito.

Com isso, o contratante consegue taxas menores de juros, mas corre o risco de em alguma emergência perder o patrimônio. 

Empréstimo Consignado.

Nesse tipo de empréstimo o pagamento é realizada de forma automática pelo cliente: o valor é descontado diretamente do seu INSS ou salário. Ou seja, mesmo se o contratante não quiser pagar em determinado mês, a parcela é descontada automaticamente.

Por ser uma modalidade de empréstimo de baixo risco, afinal, o pagamento das parcelas é algo garantido para a instituição no final do mês, as taxas de juros são as menores do mercado e oferecem bons prazos de pagamento.

Sendo limitada apenas para assalariados com carteira assinada, aposentados pelo INSS ou pensionistas e funcionários públicos, essa forma de empréstimo encontra algumas limitações para o pagamento, como o limite de 30% do salário do contratante e a autorização expressa para o desconto em folha.

Rotativo do Cartão de Crédito.

Quando o cliente não paga a fatura total de seu cartão de crédito ele entra automaticamente no crédito rotativo. 

De forma simplificada, a instituição administradora do cartão de crédito se responsabiliza com o pagamento aos lojistas e cobra na próxima fatura as contas do cliente junto com os juros.

Por norma do Conselho Monetário Nacional, o rotativo só pode ser utilizado em prazos de 30 dias. Isso significa que, se o cliente utilizar o rotativo em determinado mês, no próximo ele é obrigado ou a quitar sua fatura, aceitar as formas propostas pela administradora do cartão para o pagamento ou a ficar inadimplente.

O rotativo apresenta alguns benefícios, como a praticidade, já que você só terá que pagar o que faltou na última prestação, além da praticidade na requisição do empréstimo, que é feito de forma automática caso o pagamento não seja realizado.

Mas atenção para não se perder com a dívida: essa modalidade apresenta taxas de juros altíssimas se comparada a outras modalidades, além de apresentar uma certa necessidade de atenção para acabar para você não aumentar sua dívida.

Evite sempre cair no rotativo do seu cartão. Aqui falamos sobre algumas dicas que podem ajudar você a controlar sua vida financeira.

Antecipação do 13º.

Esse tipo de empréstimo é simples, mas perigosa. Nela você adianta seu 13º e o banco cobra posteriormente o pagamento, junto com os juros.

Mesmo possuindo as menores taxas do mercado, é recomendado sempre evitar essa forma de empréstimo.  Esse dinheiro pode fazer falta, uma vez que as contas tendem a subir no fim de ano.

Antecipação do Imposto de Renda.

Funcionando quase como a antecipação do 13º, essa modalidade apresenta alguns riscos, mas oferece taxas de juros boas.

Para realizar a antecipação é necessário indicar o banco em sua declaração de imposto de renda. Entretanto ela envolve alguns problemas, como o prazo apertado para o pagamento, tendo até o final do ano para ser quitado, em que você corre o risco de não conseguir pagar no final do ano, afinal, tem a chance de você cair na malha fina ou seu lote ir para os residuais da Receita Federal. Leve isso em consideração. Você não quer precisar fazer outro empréstimo para quitar um empréstimo, quer?

Credito Pessoal Online.

Muito parecido ao crédito pessoal, essa modalidade vem crescendo no Brasil, com diversas instituições surgindo no ramo.

Pela forma de operação ser menos custosa que as instituições mais tradicionais, principalmente por ser realizada totalmente online e sem os custos de agências locais, as taxas de juros são menores que o empréstimo pessoal tradicional.

Porém apresentam uma maior burocracia e análise por parte da instituição, afinal, por serem menores que as das instituições tradicionais, elas precisam da garantia do pagamento.

Mas qual é o melhor empréstimo para funcionários públicos federais e aposentados?

Realizado totalmente online e de forma rápida e segura, a Antecipe Fintech realiza em todo o Brasil a antecipação de 30% do salário de funcionários públicos e aposentados com taxas de apenas de 2,98% até 7,98%.

Com a gente você pode antecipar hoje mesmo parte do seu salário e pagar em até 30 dias úteis através do boleto bancário.

Saiba mais sobre nosso serviço, faça uma simulação!

× Dúvidas?